Como Se Comportar Na Entrevista E Garantir Seu Emprego

 

Não anule seu talento ao disputar uma cadeira profissional. muitas vezes um ótimo emprego foi perdido devido a erros básicos. veja abaixo algumas dicas para ''agarrar a sua vaga'' ao fazer a entrevista: marque às 10h30 existem boas horas do dia para uma entrevista, e há horas ruins. procure um horário no fim da manhã. as chatices do começo do dia já acabaram. seu entrevistador já está querendo que chegue o almoço, mas a fome ainda não é tanta a ponto de ele só conseguir pensar numa costelinha de porco. melhor ainda é uma entrevista no café da manhã ou bebericando após o expediente. esses são sempre momentos propícios, em que a maioria das pessoas se mostra em seu melhor estado. o café da manhã é particularmente agradável – é saboroso e não demora muito. se o chefe pedir um pão com manteiga na chapa ou uma tigela de iogurte com granola, faça o mesmo. não peça nada que vá

deixá-lo com inveja – mortadela e pão de queijo, por exemplo. e, ao beber com ele, um estranho que você quer impressionar, acompanhe-o dose a dose, a menos que ele seja alcoólatra. para finalizar, nunca diga “É embaçado”, exceto se ele disser primeiro. vista-se como o chefe você está apresentando algo real para o entrevistador: você mesmo. não se trata de uma entidade fictícia que você viu num filme. cuidado com o look. se estiver mesmo a fim de agarrar o emprego, perca um tempinho observando as pessoas que entram e saem do escritório. você verá a variação de indumentárias e terá ideia do que é aceitável e, sobretudo, do que não é aceitável. não precisa ir correndo comprar um terno novo. basta uma boa aparência. saiba quem você é isso é difícil para jovens que ainda não sabem no que são bons, mas que acreditam ser bons em tudo. mas essa é uma questão importante. você está fazendo seu próprio marketing. a resposta adequada a “o que você se vê fazendo daqui a cinco anos?” não é “ah, eu posso fazer qualquer coisa!” imagine-se no supermercado de frente para uma embalagem que traz a frase: “limpador de assoalho e cobertura de sorvete!” você compraria o produto? para chegar a um bom ajuste focal, fale das coisas que você já fez, e das coisas que você faz bem. não rejeite tudo o que você fez até hoje. É muito comum o candidato dizer: “eu era isso, mas agora não gosto mais, e quero ser aquilo”. isso é um erro. aceite sua vida inteira e, em seguida, canalize-a para a vaga que você está tentando preencher. faça o tempo desaparecer o pessoal de rh geralmente incentiva os candidatos a fazer muitas perguntas ao entrevistador – um conselho que pode sair pela culatra, a menos que você seja sutil, bom ouvinte, bom de conversa e, assim espero, esteja munido de algum conhecimento sobre o entrevistador. não fique pescando assunto. bata… mas com cuidado não significa falar mal de seu atual empregador. você pode falar de problemas, mas se referir a ex-chefes como imbecis não leva a nada. os chefes são unidos como grupo, como os gorilas. também tenha cuidado se pedirem a você que critique a empresa deles. eles querem mesmo ouvir, mas você ainda assim tem de ser cuidadoso. comece por aquilo que é fantástico na companhia, e emende com as novas estratégias que você exploraria. se a conversa for com gente de relações públicas, não vá dizer, por exemplo: “esta é uma ótima empresa, mas vocês têm um problema de imagem”. nesse caso, a discrição deve vir antes da verdade. por outro lado, se você for capaz de discutir a empresa e seu posicionamento de forma inteligente, somará pontos. isso mostra que você é esperto, corajoso, político e diplomático. diga que quer o trabalho É incrível como muitas vezes essa simples afirmação vira um fator de desempate. você quer as pessoas que querem você. e, de fato, não é essa a base de todo relacionamento saudável? garanta sua vaga: 1. pegue o telefone ligue ao chefe para solicitar um encontro. “e-mail é mais fácil, mas também é mais fácil de ser ignorado”, diz o consultor de carreira americano duncan mathison. “mas ligue só se souber exatamente o que dizer.” 2. modernize seu currículo “ele tem de ficar cool num smartphone, por exemplo”, diz robyn feldberg, da national resume writers’ association (eua), que reúne experts em carreira. envie-o como pdf, mas capriche na estrutura para ficar confortável de ler. 3. chegue ao segundo round os contratantes preferem currículos com referências concretas – “contas a receber”, “desenvolvimento de software” – em vez de termos mais subjetivos, como “comunicação” e “trabalho em equipe”.